Tratamentos
Transtorno de Personalidade - Foto 1

Transtorno de Personalidade

Personalidade, de acordo com DMS-5, "é um padrão persistente de percepção, de relação e de julgamento sobre o ambiente e sobre a própria pessoa exteriorizados em ampla gama de contextos sociais e pessoais", ou seja são as caracteristicas de como a pessoa se comporta e pensa.

O transtorno de personalidade se caracteriza pela dificuldade de adaptação e inflexibilidade da pessoa e gera sofrimento a si próprio e as pessoas que convivem.

O diagnóstico de transtorno de personalidade exige uma avaliação dos padrões de funcionamento de longo prazo do individuo, isso é possivel na fase adulto quando as caracteristicas da personalidade estão evidentes. Os traços da personalidade definem esses trantornos, porem devem ser diferenciados das caracteristicas que surgem em resposta a fatores estressores situacionais ou especificos, ou estados mentais mais transitorios, como por exemplo o transtorno bipolar, entre outros.

Os Critérios do Transtorno de Personalidade, de acordo com o DMS-5.

A. Um padrão persistente de experiência interna e comportamento que se desvia acentuadamente das expectativas da cultura do indivíduo. Esse padrão manifesta-se em duas (ou mais) das seguintes áreas:

1. Cognição (i.e., formas de perceber e interpretar a si mesmo, outras pessoas e eventos).

2. Afetividade (i.e., variação, intensidade, labilidade e adequação da resposta emocional).

3. Funcionamento interpessoal.

4. Controle de impulsos.

B. O padrão persistente é inflexível e abrange uma faixa ampla de situações pessoais e sociais.

C. O padrão persistente provoca sofrimento clinicamente significativo e prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.

D. O padrão é estável e de longa duração, e seu surgimento ocorre pelo menos a partir da adolescência ou do início da fase adulta.

E. O padrão persistente não é mais bem explicado como uma manifestação ou consequência de outro transtorno mental.

F. O padrão persistente não é atribuível aos efeitos fisiológicos de uma substância (p. ex., droga de abuso, medicamento) ou a outra condição médica (p. ex., traumatismo craniencefálico).

entre em contato